Olá, como podemos te ajudar?
(11) 94294-2192      contato@genyomalhas.com.br                               VENDAS APENAS ACIMA DE 15 KG

Sem categoria



As duas são fibras sintéticas de alta tecnologia que compõem um determinado tecido. Mas quais são as diferenças entre o Poliéster e a Poliamida?

Antes de responder a essa pergunta é interessante saber que as duas não amassam facilmente, dificilmente encolhem e secam rapidamente. E são ótimas para serem utilizadas na confecção de roupas esportivas. Isso porque ao compará-las com o algodão, por exemplo, elas absorvem uma quantidade bem menor de água. Durante a prática esportiva, o atleta transpira, liberando o suor. Esse suor deve ser dissipado rapidamente para não atrapalhar o desempenho do atleta. O algodão, tecido feito com fibra natural, absorve cerca de 10% da água. E essa água demora a evaporar, o que acarreta um peso maior na camiseta e uma sensação desagradável de umidade.

Diferenças:

Poliamida foi criada em 1930. É mais nobre, absorve cerca de 4% de água. Muito macia, se aproxima mais com o toque do algodão, leve, de secagem rápida e com incrível elasticidade. Possui ainda um toque “frio”, melhorando a sensação de temperatura no corpo quando usada em temperaturas altas. E além de muito utilizada para roupas esportivas é perfeita também para moda praia.

Na Genyo você encontra os seguintes tecidos compostos por poliamida: helanca escolar, helanca bailarina, tecytel 2 e 4 cabos.

Para ler um pouco mais sobre esses tecidos, indicamos os seguintes posts:

https://www.genyomalhas.com.br/as-diferencas-das-helancas-que-voce-encontra-na-genyo/

https://www.genyomalhas.com.br/diferencas-entre-os-tipos-de-tecytel-que-voce-encontra-na-genyo/

Poliéster foi criado em 1950. É uma fibra mais resistente à luz e ao uso. Resiste, inclusive, a maior parte dos produtos químicos, deixando a roupa com cara de nova por muito tempo. Possui um ótimo custo benefício e é o material ideal para fazer sublimação. É de fácil lavagem, seca super rápido, pois absorve apenas cerca de 0,5% de água e não precisa passar. Ou seja, perfeita também para usar em viagens.

Apresentamos as diferenças entre o Poliéster e a Poliamida, mas se você ainda estiver na dúvida em qual escolher, por que não dá uma passadinha na Genyo? Certamente  um dos nossos consultores irá te ajudar.

Na Genyo você encontra os seguintes tecidos compostos por poliéster: PV, PA, PP, canelada, piquet, walmicro, microtel, doptel, moletom e helanca poliéster

Para ler um pouco mais sobre esses tecidos, indicamos os seguintes posts:

https://www.genyomalhas.com.br/conheca-mais-sobre-a-malha-piquet/

https://www.genyomalhas.com.br/malha-pv-para-que-serve-e-quais-sao-as-suas-vantagens/

https://www.genyomalhas.com.br/moletom/

https://www.genyomalhas.com.br/conheca-as-caracteristicas-das-malhas-caneladas-que-voce-encontra-na-genyo/

Apresentamos as diferenças entre o Poliéster e a Poliamida, mas se você ainda estiver na dúvida em qual escolher, por que não dá uma passadinha na Genyo? Certamente  um dos nossos consultores irá te ajudar. Ou entre em contato conosco, é só clicar aqui.
ecuperar sua confecção da pandemia
Nesse post vamos falar sobre 4 inovações tecnológicas que irão influenciar o setor têxtil. Ou seja, inovações que irão proporcionar aos tecidos, novas possibilidades. São elas:

1. Tecidos repelentes


Tecidos com acabamento de repelente que protegem a pessoa que o utiliza da aproximação de insetos já é uma realidade. Possui eficácia comprovada e os produtores afirmam que esse acabamento não compromete o conforto, qualidade e tingimento do tecido, já que esse produto não passa do tecido para a pele.

Esses tecidos possuem um limite de lavagens para garantir a eficácia de sua função repelente.

2. Tecidos com proteção ultravioleta


Tecidos com acabamento que protege de radiação ultravioleta já não é mais uma novidade, mas com o avanço dessa tecnologia, o custo para a fabricação desse tecido está cada vez mais acessível. A radiação ultravioleta é a responsável pelos danos à nossa saúde causados pela exposição ao Sol.

A nossa atmosfera filtra a maior parte da radiação ultravioleta através da camada de ozônio, entretanto, cada vez uma parte maior passa pela camada devido aos buracos existentes. E essas radiações incidem diretamente na nossa pele, causando queimaduras e doenças. Daí a importância dos tecidos com proteção ultravioleta atualmente.

Assim, os tecidos com essa tecnologia oferecem proteção solar para a pele, bloqueando até 98% a entrada dos raios UVA e UVB. Essa proteção não sai na lavagem das peças de roupas.

3. Tecidos que mudam de cor


Um tecido capaz de mudar de cor conforme a vontade ou as condições do ambiente em que a pessoa se encontra. Ou ainda, um tecido capaz de baixar estampas via aplicativos, essa é uma tecnologia que está em fase de concepção.

Fabricar tecidos inteligentes que mudam de cor e estampa é um grande desafio tecnológico. Temos alguns protótipos, os pigmentos termocrômicos ainda mudam de cor de maneira lenta, mas certamente num futuro próximo teremos tecidos em que essa mudança acontecerá instantaneamente.  Acredita-se, portanto, que futuramente o tecido possibilitará que nossas roupas mudem de cor dependendo do nosso humor ou necessidade.

4. Tecidos com barreiras para líquidos e tecidos com autorreparação


Um tecido com barreira para líquidos, ou seja, repelente é finalizado com um tratamento através da nanotecnologia desenvolvida para aumentar o ângulo de contato da água com a superfície, dificultando assim, que as gotículas de água penetrem nas fibras têxteis. O bacana é que essa tecnologia dificulta também a absorção de sujeira e outros líquidos, evitando manchas.

Um tecido com autorreparação ainda é novidade. Existem pesquisas que estão estudando a criação de tecidos que serão capazes de se regenerar. A ideia é que isso seja através de uma tela com revestimento que volta a se fundir quando colocada a uma temperatura muito baixa, facilitando que uma abertura se feche de novo, após o tecido ter sido modificado.

Esses itens que apresentamos nos mostram como o setor está em constante transformação. Destacamos, portanto, a importância dos gestores sempre irem em busca de atualizações sobre as inovações tecnológicas para assim, poder inserí-las da melhor forma possível aos seus consumidores.

Fonte: https://fcem.com.br/noticias/inovacoes-tecnologicas-que-mudarao-a-industria-da-moda/

Resíduo Têxtil


No post de hoje vamos falar sobre como devemos descartar os resíduos têxteis da melhor forma possível. Com o aumento expressivo da indústria têxtil, podemos perceber também um volume maior na geração de resíduos que essa indústria produz.

Os resíduos têxteis consistem em todo material que sobra da produção de tecidos, que não apresentam mais utilidade após determinado processo, seja na hora dos cortes, da costura ou até mesmo ao final da produção, peças que são descartadas por erros de fabricação, como tecidos, linhas e malhas e que geram grandes riscos ao meio ambiente quando eliminados e tratados como lixo comum.

Apesar de ser lei, ainda existem algumas organizações que eliminam seus resíduos têxteis sem procurar as opções sustentáveis. Seguem abaixo algumas dessas opções:

Reutilize o resíduo têxtil


A primeira alternativa é tentar diminuir a quantidade de resíduo têxtil. Porém com o aumento das produções, é inevitável que as empresas não produzam esses resíduos, então a proposta é de instruir as instituições a reutilizá-los dentro do próprio processo de produção, elaborando assim, uma linha de produtos alternativos com as sobras dos tecidos.



Vale ressaltar que diversas organizações que já fazem uso dessa alternativa conseguem a mesma rentabilidade, ou até mais, que um produto original.


Doe para instituições


Outra possibilidade  sustentável de eliminação dos resíduos têxteis são as doações para outras instituições, como as ONGs.



Algumas ONGs utilizam retalhos para confeccionar artesanatos como forma de obter renda extra. Várias ONGs se responsabilizam pelo transporte e coleta desses resíduos, o que facilita ainda mais essa alternativa para as empresas. Além disso, a empresa mostra a seus clientes que se preocupa com a preservação da natureza.


Essa é a opção que nós, da Genyo, optamos para designar nossos resíduos têxteis.

Venda para outros mercados


Existe ainda, a alternativa de vender os resíduos para outras empresas que o utilizam em sua fabricação industrial. Existem diversos métodos e processos para essa ação. Geralmente são processados novamente e transformados em fios ou em tecidos.

Algumas indústrias que já fazem essa utilização são:  produção de artigos esportivos que usam retalhos para preencher os sacos de luta; os centros automotivos que usam para limpeza de peças;  os artesãos que fazem aplicação de retalhos em bijuterias, produtos de decoração, obras de arte, entre outros, e ainda pode-se ver o uso em fabricação de estopas, colchões e itens de mobiliário.

Redimensione a produção


Para diminuir a quantidade de resíduos têxteis é importante que as fábricas invistam na contratação e no treinamento da equipe para que a mesma possa calcular os cortes com mais exatidão, utilizar maquinário adequado, padronizar as matérias-primas, aproveitar os moldes disponíveis de maneira a planejar e otimizar toda a produção.

Pratique a sustentabilidade


Existem várias formas de reutilização do que iria para o lixo. De forma criativa e com essas iniciativas, podem ser desenvolvidos produtos que unam: design, moda, tecnologia e sustentabilidade. Sendo assim, elabora-se um método eficiente que ao mesmo tempo promove consumo racional e controlado, e também contribui com o meio ambiente.


Reduza desperdícios


De acordo com a Lei ambiental nº12.305/2010 é considerado crime ambiental ocasionar poluição ou danos à saúde humana, à fauna ou à flora. A eliminação de resíduos têxteis se não descartados corretamente podem causar mudanças climáticas e caso haja incineração dos mesmos, é produzido poluição química causada pelas tinturas e outros químicos, além de efeitos negativos para a saúde humana. A pena para esses crimes vai de 1 a 5 anos podendo haver também aplicação de penalidades civis e administrativas.


Por isso, é muito importante que que a gestão das empresas do setor têxtil promova a coleta seletiva, separando os materiais recicláveis para reutilização sustentável. Dessa forma, as empresas podem aumentar o faturamento, diminuindo os desperdícios e contribuindo com desenvolvimento sustentável do país. Além de manter uma imagem positiva diante de clientes e consumidores.

Fonte: https://fcem.com.br/noticias/residuo-textil-como-combater-ou-reduzir-essa-producao-na-industria/
As inovações no mercado de impressão digital não param de surgir. O que é ótimo já que essas inovações geralmente trazem agilidade para o processo de produção e contribuem para a redução de custos, gerando mais lucro para as empresas do mercado têxtil.
Vamos apresentar brevemente as características da Indústria 4.0 antes de debater sobre a relação dela com o Setor Têxtil. A primeira revolução industrial ficou conhecida como a mecânica, a segunda como a elétrica e a terceira a da automatização. Elas trouxeram para a indústria: a produção em massa, as linhas de montagem, a eletricidade e a tecnologia da informação.

Já a Indústria 4.0 ou a Quarta Revolução Industrial implica num impacto mais profundo já que se caracteriza por um conjunto de tecnologias (como a inteligência artificial robótica, o Big Data e a computação em nuvem) que permitem a interligação do mundo físico, digital e biológico.

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontou através de uma pesquisa que em 2018, 48% das grandes empresas investiram em tecnologias da indústria 4.0. Ou seja, a transformação digital é uma realidade e traz vantagens como: maior eficiência e confiabilidade nos processos.

E o setor têxtil faz parte dessa revolução. Com a automatização das máquinas e dos processos surgem benefícios que permitem a customização da produção. Além disso, a coleta e análise de dados com o sistema Big Data (que indicam melhorias para os processos, correções para as falhas e redução dos desperdícios com sobras) propiciam a redução de custos e potencialização de resultados.

Já existem formatos de produção que são quase 100% dominados por processos digitais com linhas de produção compartilhadas através de softwares e acessos pela nuvem que armazenam informações em servidores virtuais e garantem mais segurança em toda a cadeia.

Além disso, a interação direta entre comprador, fornecedor, produtor, máquinas, sistemas e mecanismos de entrega, a fabricação passa a ser muito mais eficiente que juntamente com à coleta e à análise de dados traz ainda como consequência positiva a redução de estoques, com a produção realizada sob demanda.

Tecnologias que estão revolucionando o momento da compra


As inovações não ficam somente no campo da produção e gerenciamento, elas estão também modificando o comportamento no momento da compra. As compras virtuais já são uma realidade, mas existem mais novidades vindo aí:

Magic Mirror: Espelho mágico. Com ele é possível cruzar dados a partir do escaneamento do corpo humano. Você consegue  idealizar peças de roupa fabricadas sob medida, dentro das especificações indicadas no espelho.

Omnichannel: Essa tendência do varejo agrupa canais de venda (entre lojas físicas e virtuais), além do atendimento pelo telefone e pelas redes sociais, é uma estratégia que reflete as necessidades do momento atual proporcionando um atendimento completo, proporcionando uma compra muito mais interessante e customizável.

Visão 360: Com pré-modelagens automatizadas e uma visão total (360 graus), é possível analisar de maneira mais completa desde o caimento da roupa até o resultado do corte. A partir disso, as máquinas conseguem chegar a resultados mais corretos.

Assim, com a indústria 4.0 o setor têxtil só tem a ganhar, seja com a possibilidade de usufruir de uma maior customização, seja com o aumento da eficiência, com a escalabilidade (a produção escalável atende a uma real necessidade das confecções) ou com um atendimento mais personalizado ao consumidor.

Fonte: https://fcem.com.br/noticias/industria-4-0-quais-as-suas-expectativas-para-o-setor-textil/
1 2 3 6
EnglishPortugueseSpanish