Olá, como podemos te ajudar?
(11) 94294-2192      contato@genyomalhas.com.br                               VENDAS APENAS ACIMA DE 15 KG

Moda LGBTQIA+: descubra por que sua confecção deve olhar para esse nicho

moda lgbtqia+

Os temas LGBTQIA+ pipocam nas redes sociais, tv e rádio em junho, mês do Orgulho LGBTQIA+. Porém, é preciso pensar nesse nicho o ano todo, inclusive para a moda LGBTQIA+.

Esse nicho de mercado ainda é muito pouco explorado no Brasil, enquanto no exterior, é um mercado que cresce cada vez mais. Esse mercado que oferece muitas oportunidades para o empreendedor e por isso merece ser muito bem avaliado por quem deseja focar nesse nicho.

De acordo com o The Generation Report, do The Akin , “a Geração Z e a Geração Y buscam ativamente informações sobre as práticas das marcas e as origens ou fabricação dos produtos” e “70% acreditam que as marcas têm mais poder do que os governos para fazer uma mudança”. Os consumidores de hoje trocariam facilmente de marca devido à falta de trabalho social ou a um conflito de valores. E você também faz parte desse grupo demográfico, o que significa que tem o mesmo poder sobre as escolhas que faz como consumidor.

Isso mostra que o consumidor moderno busca empresas que respeitem o meio ambiente e as minorias.

Infelizmente, ainda cercado pelos fantasmas do preconceito e visões estereotipadas do público, o fato é que a moda LGBT vem conquistando um espaço cada vez mais importante no mercado internacional e o Brasil é rota certa dessa evolução.

Atualmente, o público LGBT é um dos que mais crescem no mercado consumidor em todo o mundo. O potencial desse segmento pode ser visto em eventos como a Parada do Orgulho LGBT, que ocorre anualmente em São Paulo. O evento atrai milhares de pessoas do Brasil e do exterior.

Público exigente e fiel

Nichos de mercado são formados por consumidores exigentes quanto ao conceito do produto e à sua cadeia produtiva. Atuar em nichos exige uma compreensão maior sobre o público, buscando entender, ainda mais, suas necessidades, anseios, percepções e comportamento.

Apesar de o mercado LGBT ter potencial de crescimento, no Brasil não há dados consistentes que consigam medir o tamanho do setor. Mas não é preciso ter dados para agir, pois é óbvio que existem LGBTs em todos os lugares. Ter noção de que se deve tratar todos com respeito é essencial para sua confecção ter sucesso.

Desafios

Apesar das mudanças claras pelas quais a indústria da moda está finalmente passando, as marcas estão operando em uma indústria ainda ditada por visões desatualizadas. A maioria dos fabricantes trabalha com padrões baseados em ‘tamanhos masculinos’ e ‘tamanhos femininos’. Quando as marcas decidem usar padrões personalizados, são forçadas a adicionar custos extras com os quais outras marcas não inclusivas nem precisam se preocupar.

A moda – junto com o resto da sociedade -– ainda tem um trabalho sério a fazer para se tornar uma indústria mais diversa, inclusiva e representativa. Mas depois de anos de trancos e barrancos, parece que a indústria está finalmente começando a perceber que, para progredir, precisa promover visão de futuro e antidiscriminação tanto quanto sustentabilidade e ética.


Mesmo que a sua confecção seja nichada para uniformes escolares, uniformes profissionais ou roupas de bebê, é preciso entender que o público LGBTQIA+ está em todos os lugares. Faça cursos para melhorar o atendimento a todas as pessoas, procure deixar sua confecção mais sustentável para atender não só consumidores LGBTQIA+, mas também todos os consumidores que buscam uma empresa ética para consumir seus produtos e serviços.


Agora que você já sabe como melhorar sua confecção como um todo para atender o novo consumidor, dê uma olhada em mais dicas de tecidos e negócios para melhorar a sua empresaclicando aqui.

Mas, se você precisa renovar o estoque da sua confecção, entre em contato conosco para encontrar os melhores tecidos e criar peças de qualidade para os seus clientes.

Genyo Malhas: tradição e qualidade que seu trabalho merece.

Foto: Jose Pablo Garcia | Unsplash

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

EnglishPortugueseSpanish